Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fox-Time

If only...we understood Love...

Fox-Time

If only...we understood Love...

Mudança de Cenário

02.10.20

PS4Wallpapers.com_5b58210d518af_16823-1056x594.jpg

E,

já se podia circular sem ser multado,
portanto...
poderia valer a pena ariscar uma saída à noite!
O tempo ameaçava trovoada, na alma dele, há muito que o vendaval soprava.
Precisava de deitar para fora o que rugia dentro dele...

Ponderava o que fazer à noite, qual a escolha, como quem gostaria de foder.
Dizia a si mesmo - foder - não tinha de implicar um momento de relação fria,
má ou até sem escrúpulos!
Nada disso!
Apenas, estava a ser honesto e pragmático.
SE, o que passava pela mente dele não era o "fazer amor" com alguém, então...

De certa forma era engraçado.
O fim do dito estado de emergência fizera com que ele fosse abordado por umas quantas pikenas no sentido de estarem com ele,
de "passar um bom bocado", "uma segunda ronda ainda melhor do que a primeira" ou simplesmente, como a mais atrevida escrevera -

"tenho saudades de me vir como naquela noite contigo".
Dava-lhe vontade de rir.
Olhava o whatsapp, com as fotos de perfil,
todas ali,  no mesmo ecrã - Foda-se, és um gajo do caralho!

Pensava no amigo que lhe dissera tal frase na brincadeira e no desaire que o mesmo vivera da última vez que estiveram num jantar
em casa dele com 2 miúdas bem giras, quando no dia seguinte, na troca de galhardetes, apenas um tinha papado a jeitosa no motel
mais próximo, dado que o amigo dele que ficará em casa, deixará-se abater pela bebida.


Mas isso, essa forma de vida, havia uns quantos meses, pertencia ao passado.
Tinha-se afastado dessas situações.
Nessa altura procurava encontrar alguém especial,
alguém que "substituísse"a mulher que amava,
queria desesperadamente superar o sofrimento atroz que o dominava.
Entrará numa espiral de "esperança renovada",
como que acreditando que "quando se quer muito uma coisa ela acontece",
...pois bem...meses depois constatou que acabara por ficar ainda pior,
que todas as palavras do mundo e todas as partilhas de emoções
e sentimentos de nada serviam, que nada,
absolutamente nada, o mundo podia acabar,
nada mudaria no coração e na mente da mulher que o jogara fora da vida dela,
a mulher que o esquecera com uma facilidade estonteante.

Agora, em moldes diferentes, menos vulnerável, mais dono de si,
queria voltar a respirar e a viver.
Porque não, estar sexualmente com as mulheres que o desejavam,
que gostavam de se entregar a ele para momentos a dois, sem complicações?
Eram bonitas, bem feitas, engraçadas, cada uma com o seu estilo.
Até na cama são bem diferentes! - riu-se, sozinho.
Não tinham explicações a dar, eram todas independentes.

Os Deuses passavam a vida a gozarem com ele...e ele...começava a aceitar que o melhor era simplesmente...
fazer como naquela música dos Guns n' Roses - Live and Let Die!


As dificuldades já eram conhecidas, as responsabilidades as mesmas.
Ele mudará e a vida era...realmente...uma merda.
Para quê complicar ainda mais?
O que ganhava em persistir, em acreditar no que não existia,
no que, quando existe, não é para durar,
apenas serve para magoar,
arrasando o coração, matando a alma?

Naaa! - Chega!

Olhou a foto que recebera já de madrugada por parte da pikena mais vulcânica,
que fizera o convite mais atrevido, juntando o retrato tirado por ele com o telemóvel dela,
numa noite de sexo liberto de amarras.
Pelos vistos, meses depois, ainda se lembrava dos momentos com ele, na cama dela.

Yep...parecia-lhe bem, até porque era o único convite que incluía jantar...
Isso!

6 comentários

Comentar Post