Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fox-Time

If only...we understood Love...

Fox-Time

If only...we understood Love...

Shhiuu…

29.02.20

legs.jpg

"Shhiuu…...este é o meu strip para ti "- disse-me baixinho antes de desaparecer por detrás da parede envidraçada.

Umm...vai ser cá uma noite – pensei,
e caminhei até ao sofá no canto da sala junto à janela, sentindo a brisa fresca da noite a tocar-me na pele,
tentando arrefecer um corpo que anseia de antecipação.

O som estava ligado e a Por uma Noite dos Klept enchia a divisão de ternura escaldante.
A luz, propositadamente fraca, encontrava-se apenas um candeeiro solitário,
numa mesa baixa e quadrada, em tons de fogo.


Aos primeiros acordes entrou na sala empoleirada em saltos altos vermelhos, cabelo em rabo de cavalo,
vestida de forma simples mas elegante, o corpo coberto apenas com um vestido fino, liso, preto e curto, sem decote,
deixando adivinhar por baixo uma lingerie minúscula, cobrindo o essencial.

A cada passo meneava as ancas, deixando que a música penetrá-se na pele e a fizesse fechar os olhos,
deixando a sensualidade comandar cada movimento do seu rebolar libidinoso.
Quando entre abria os olhos, olhava-me e mordia levemente o próprio lábio inferior,
passando, em seguida, a língua, por ambos.

O tempo parecia fazer um compasso de espera,
também ele ludibriado pela aquela imagem de puro erotismo,
Num virar de costas, passou as mãos pelas nádegas, coxas, descendo até aos tornozelos
enquanto eu a observava por cima do meu ombro.

Lentamente, ao ritmo da música quente, ergue-se e fez descer cada uma das mangas do vestido,
para depois se aproximar de mim com o olhar fixo no meu, enquanto ia despindo o vestido,
fazendo-o deslizar pela cintura, ancas, pernas, até o atirar até mim.


Peguei nele, respirando o seu odor a frutos silvestres doces, e coloquei-o, como deve ser, nas costas do sofá.
Começou então a desabotoar a minha camisa, sem parar o movimento intenso do corpo
que já revelava gotículas de transpiração e depois, virando-se de costas, soltou o sutiã,
atirando-o por cima da minha cabeça enquanto eu lhe desprendia os cabelos.

Gostava de me fazer vibrar e que eu a fizesse vibrar com o meu olhar intenso de desejo.
Voltou a aproximar-se de mim, fez-me sentar,
e com os seios cobertos pelas mãos sentou-se ao meu colo,
pegando nas minhas mãos, substituindo as dela.

De seguida erguue o cabelo com as mãos e deixa que eu perceba com estava a sentir-se,
excitada pelo meu toque, que já deslizava pela sua pele molhada,
tocando lhe na barriga, costas, coxas, agarrando-lhe nas nádegas e apertando-a contra mim,
mordiscando-lhe os mamilos que ficavam cada vez mais rijos.


Não dava para esperar mais, queria-a e ela sabia-o,
a boca dela desceu na direcção da minha....ria-se junto dos meus lábios,
quase os tocando, fugindo quando eu aproximava os meus...
Agarrando-lhe pela nuca e trago-a para mim, sorrindo, olhos brilhantes,
rosto maroto que acaba por ceder, pressionando a boca na minha, num beijo forte, intenso e selvagem,
que deixa escapar um gemido de saudade contida.

0c971521e89e0ceb3e680a79aff34ac9--couple-shoot-ero
É com toda a intencão de mulher fogosa que me fez levantar e aguardar, impacientemente,
enquanto desapertava, com jeitinho maqueavélico, o cinto das minhas calças,
para depois num movimento brusco fazer saltar a minha virilidade de encontro ao ventre dela.
Com um olhar que fala tudo, pecorre o meu sexo com a mão e segura com firmeza gentil os testículos,
deixando-me louco de tesão, louco por ela, mulher que me beijar apaixonadamente, sem me largar.
A música continuava a tocar, agora algo instrumental, sexy, com sons suaves e melodiosos.
( seria o tema Love Theme do filme Orquídea Selvagem ?)

O strip de corpos terminára.

Seguiria-se, apenas o nosso desnudar.

"És maravilhosa" – murmurei-lhe

"Shhiuu...vem..."

Era chegado o momento...

Esperado

Ansiado.

O striptease a dois...dos sentidos...das almas...

Pág. 1/7