Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fox-Time

If only...we understood Love...

Fox-Time

If only...we understood Love...

Lembrei-me

02.02.19

 

 

529_7f753c917f1aefb738e01c66293f2979.jpg

 

Hoje acordei e senti-te,o teu respirar, o teu beijo...

Lembrei-me de quando éramos um.
Lembrei-me de quando eu sentia aquele amor incondicional e sabia que tu também o sentias.
Lembrei-me de como eu costumava todos os dias enviar uma mensagem carinhosa seguida de “amo-te” ou “miss you”.
Lembrei-me de esperar pela tua.
Lembrei-me de como fumavas um cigarro à porta do quarto.
Lembrei-me de como me beijavas no elevador e te despias num ápice e ficavas a rir de mim.


Lembrei-me da tua cara cada vez que tu contavas um dos teus dramas e do meu abraço para acabar com cada um deles.
Lembrei-me das vezes que discutíamos e no outro dia fazíamos as pazes.
Lembrei-me das vezes que me davas na cabeça.
Lembrei-me das músicas altas no carro e do quanto ria contigo.

Lembrei-me do cheiro do teu perfume.
Lembrei-me do mau cheiro das tuas sabrinas.
Lembrei-me do teu rabo e como tu te sentavas ao meu colo.
Lembrei-me do tractor passar perto, na praia, enquanto fazíamos amor apaixonadamente.

Hoje, com ontem...e outros dias...lembrei-me de tanto que costumávamos fazer juntos e de cada expressão tua
- feliz, triste, brava, cansada,
com fome, chateada, excitada...”apeteces-me”...dizias...
Não importa, sei todas de cor, como um livro favorito que se lê muitas vezes!

Lembrei-me também da última noite...aquela última vez que estivemos juntos.
A última vez que senti o teu toque, o teu cheiro, a tua voz.
A última vez que disseste - “toma amor, toma” - enquanto esguichavas para cima de mim.
Saí à rua, chorei feito estúpido, às escondidas num terreno baldio, virado para um figueira velha, triste e abandonada.


O nosso fim, não foi uma escolha minha.

Digo, a mim mesmo, acho que também não foi uma escolha tua.
Mas, digo a mim mesmo, às vezes, o amor nem sempre é motivo suficiente para manter duas pessoas juntas.
E esse foi o nosso caso, não foi suficiente...
Digo isto a mim, querendo contornar a verdade, fazendo o feio permanecer bonito.
Porque, hoje em dia, eu tenho as minhas dúvidas à cerca do teu amor.
Mas prefiro acreditar que realmente me amavas.

Quanto ao meu amor, por ti, eu fazia-te sentir que ele sempre se manteve intacto e que cresceu de dia para dia.
Tu sabes que é verdade.
E queres saber?
Talvez ele continue aqui por muito tempo, talvez ele continue aqui para sempre.
Isso também, não vai ser uma escolha minha, até porque se eu fosse escolher, não serias tu.

Agora não.

Porque Tu já não me amas.

Fomos intensos enquanto duramos.
Eu sei que iríamos muito mais longe se não fossem as circunstâncias.
Mas, no fim da caminhada, não quiseste acreditar.
Tiveste medo, da caminhada seguinte.
Engraçado, na minha mente, esta, agora, seria a caminhada mais fácil e enriquecedora, contudo, a mais comprometedora...claro...

Eis a questão.
Nós, podíamos ter feito muito mais, mas faltou coragem da tua parte.
Sim, vou dizer - para não ficar tudo em cima de ti, faltou que os ventos soprassem a meu favor, como sempre, na minha vida.

Mas sabes, já de nada vale procurar culpados ou motivos.
Eu sei que não te arrependes.
Já seguiste a tua vida, estás feliz com outras pessoas e com certeza, com outra, especialmente.
Nunca vou falar mal de ti por aí.
Espero, que tu também não fales de mim.

Temos que reconhecer que enquanto durou, foi...um amor desmedido.
E é por isso que eu nunca vou esquecer a tua passagem pela minha vida.
Talvez, ninguém mais consiga trazer à tona o sentimento que eu tenho por ti...

Enfim, fica bem, sim?
Cuidado pelo caminho, tenta não te perderes miúda, ok?
Estas a ir tão bem...

Por isso, se algum dia acordares e te lembrares de mim,
nunca te esqueças,
que o nosso fim,
não foi uma escolha minha.

E sabes, apesar de tudo, mas mesmo tudo,..?

TU serás sempre TU, única, inconfundível, incomparável,

TU!